Mirai
Mirai

Toyota testa Mirai a hidrogênio na China, país que é maior poluidor do mundo

A Toyota Motor Corporation anuncia que enviará duas unidades do veículo Mirai para a China, em outubro de 2017, a fim de conduzir testes de demonstração no país. Além disso, a montadora estabelecerá uma estação de hidrogênio em sua base de pesquisa e desenvolvimento naquele país.

Como participante do projeto Accelerating the Development and Commercialization of Fuel Cell Vehicles in China (Acelerando o Desenvolvimento e Comercialização de Veículos Movidos a Célula de Combustível na China, em português), gerido e financiado pelo Programa das Nações Unidas pelo Desenvolvimento (PNUD), a Toyota realizará testes de demonstração no Mirai pelo período de três anos, entre 2017 e 2020.

A fabricante conduzirá pesquisas sobre o desempenho do veículo dentro do meio ambiente chinês, como forma também de testar a qualidade do hidrogênio do país, além de realizar uma variedade de avaliações de qualidade e durabilidade. Paralelamente, a marca promoverá atividades promocionais, de maneira a avaliar a receptividade dos consumidores chineses ao veículo movido à célula de combustível a hidrogênio, exibindo o Mirai em eventos, entre outras atividades que visam melhorar a compreensão pública em relação à tecnologia.

Existem atualmente cinco estações de hidrogênio na China, que são centradas nas regiões metropolitanas de Pequim, Xangai e Guangzhou. A estação que a Toyota planeja construir em sua sede, a Toyota Motor Engineering & Manufacturing Co., Ltd., será a primeira deste tipo na cidade de Changshu, localizado na província de Jiangsu. Por meio deste projeto, a Toyota trabalhará em parceria com o governo chinês e organizações empresariais dentro da indústria com vistas a explorar o potencial para a criação de uma sociedade baseada no hidrogênio.

Para Toyota, Mirai é símbolo da sustentabilidade

O Mirai não emite CO2 e possui a mesma conveniência de um veículo a gasolina, em termos de tempo de reabastecimento e rodagem. Além disso, proporciona total conforto em dirigir. Entre dezembro de 2014 e fevereiro de 2017, aproximadamente 3 mil unidades do Mirai foram vendidas em todo o Japão, Estados Unidos e Europa – regiões e países onde a infraestrutura de hidrogênio vem se expandindo. Atualmente, a Toyota também está realizando testes de demonstração em países como a Austrália, Emirados Árabes Unidos e Canadá.

Em outubro de 2015, a Toyota iniciou vendas na China dos modelos Corolla Hybrid e Levin Hybrid, ambos com unidades híbridas produzidas localmente. Até o final de março deste ano, a empresa vendeu um total de 90 mil unidades de ambos os modelos híbridos, o que corresponde a 15% das vendas totais dos modelos Corolla e Levin. Os plug-ins híbridos, variantes do Corolla e Levin, estão programados para lançamento em 2018. Além disso, a Toyota está atualmente no processo de formatação de um plano para a introdução de veículos elétricos no mercado chinês no futuro próximo.

A introdução dos veículos menos poluentes (ou não poluentes, como os elétricos e os movidos a hidrogênio) é emblemática especialmente na China. O país amarga, hoje, o título de maior poluidor do mundo e a população das suas grandes cidades convive com alertas em relação à péssima qualidade do ar que respiram.

Check Also

Test-drive com o Mini Cooper, o “aviãozinho” de origem inglesa da BMW, é só diversão

Tem algumas situações da vida em que a gente precisa recorrer a um clichê para …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *