Tiggo 3X

Tiggo 3x: Novo SUV sino-brasileiro

Houve um tempo, não muito remoto, em que as fábricas chinesas chegaram ao Brasil prometendo carros mais acessíveis em várias categorias. Uma delas, a Chery, tinha um compacto “barato” (considerando os padrões do Brasil), o simpático QQ, e um SUV de preço bastante convidativo, que era o Tiggo. Outras promessas que chegaram com certo estardalhaço foram a Jac Motors e a Lifan.

Desse passado, restou uma Jac Motors e uma Lifan encolhidas, com menos concessionárias e vendas não muito expressivas. E da antiga Chery, sobrou de nome relevante o Tiggo. E só o nome, literalmente, já que do modelo antigo só existe a lembrança. A Chery virou Caoa Chery, uma repaginação completa que leva em sua marca a grife do grupo Caoa, um dos maiores revendedores multimarcas de veículos do Brasil, e o nome Tiggo virou uma série de modelos SUVs que em nada lembram o Tiggo original: são eles o Tiggo 2, o Tiggo 5X, o Tiggo 7 e o Tiggo 8.

É nesse contexto que está inserido o Tiggo 3X, modelo da marca que foi lançado na primeira semana de junho. Produzido nacionalmente, na fábrica que a Caoa montou com a Chery no interior de São Paulo, o modelo vem para dar força à marca no disputado mercado de SUVs, e onde o Tiggo 5X, seu modelo mais bem sucedido, é o 16º em vendas. Um resultado considerável, já que a Caoa Chery tem apenas três anos de atuação no mercado.

Definido pela fábrica como “jovem atleta”, da família Tiggo, principalmente por ser equipado com um motor turbo 1.0, o novo modelo veio para se posicionar entre o Tiggo 2, SUV de entrada da marca, e o Tiggo 5x. São duas versões disponívels: o Plus, com preço de R$ 94.990, e o Pro, que custa R$ 99.990.

Motorização

O motor 1.0 Turbo Flex, que segundo a Caoa Chery foi desenvolvido aqui e para o mercado brasileiro, tem 17,1 kgfm de torque com etanol e 16,8 kgfm com gasolina. Esse torque é atingido a 2.000 rpm de acordo com a fábrica, o que é uma rotação relativamente baixa, o que é um ponto positivo – entre as vantagens dessa característica estão o menor nível de ruído e a possibilidade de um consumo de combustível mais baixo. A potência máxima é de 102 cv a 5.000 rpm. O conjunto mecânico é associado a um câmbio CVT de 9 velocidades.

Vale ressaltar que o motor é um representante da tendência chamada “downsizing”, que muitas montadoras estão adotando. Enquanto não vem a eletrificação total dos veículos, a ideia é fazer motores cada vez menores que tentem poluir e consumir menos, mas sem perder potência e torque. Nesse sentido, um ponto a mais a favor do Tiggo 3X.

No design, o modelo tem uma grade frontal avantajada que, ironicamente, lembra um pouco a do Ecosport, SUV da mesma faixa do modelo recém lançado e que saiu de linha esse ano, com o fim da fabricação de carros da Ford no Brasil. O Ecosport já foi um sucesso de vendas no País. Se os consumidores vão substitui-lo por um modelo que, apesar de fabricado no Brasil, tem uma alma chinesa, esse fenômeno vai ser muito emblemático dos novos tempos.

Características

No interior, o Tiggo 3X vem com sistema multimídia compatível com Apple Car Play e Android Auto e equipado com tela 9 polegadas colorida e sensível ao toque. A versão de entrada Plus tem um painel combinado com computador de bordo em uma tela digital de 3,5 polegadas. Na versão Pro, a tela é colorida e tem o dobro do tamanho: 7 polegadas.

Além dos recursos já citados, entre os principais itens de série das duas versões do Tiggo 3X estão ar condicionado eletrônico, com visualização das configurações na central multimídia, travamento elétrico das portas, vidros elétricos com descida contínua, ajuste de altura dos faróis, direção elétrica, assistente de partida em rampa e alerta de frenagem de emergência. Na versão Pro há ainda câmera traseira com guias para manobras, Comando de Climatização à Distância (CCD), abertura e fechamento das portas por aproximação, acendimento automático dos faróis, botão de partida, luz de boas-vindas nas portas dianteiras e faróis (alto e baixo) em LED.

Em relação às medidas, o Tiggo 3X, é exatamente do tamanho do Tiggo 2: tem 4.200 mm de comprimento, 1.760 mm de largura, 1.570 mm de altura, distância entre eixos de 2.555 mm, e porta-malas com capacidade para 420 litros. Não é de se surpreender, já que o novo modelo foi construído sobre a mesma plataforma do anterior.

Seu diferencial, portanto, está principalmente no design, na quantidade de recursos de tecnologia e no conjunto motor-câmbio. A Caoa Chery poderia até dizer que as duas versões do Tiggo 3X seriam opções mais luxuosas do Tiggo 2, que não estaria mentindo. Mas vamos combinar que aí ela não poderia fazer um lançamento dando a ideia de que chegou um novo modelo no mercado. E pelo pelo design e o motor 1.0 turbo, o carro vale o lançamento.

Check Also

Toyota e Newland anunciam concessionária ao lado do RioMar Kennedy

Durante o lançamento, em Fortaleza, da linha 2018 da Hilux e da SW4, o Grupo …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *