Compass

Test-drive: Jeep Compass versão Longitude 4×2 a gasolina

De acordo com pesquisa realizada em 2015 pela Confederação Nacional da Indústria (CNI), nas cidades com mais de 100 mil habitantes, 39% da população perdem pelo menos uma hora de seus dias no trânsito. E desses, 12% ficam entre duas e três horas, e 4% ficam mais de três horas. Não é difícil supor que a situação piorou nos dias atuais, mesmo com a crise econômica dos últimos anos. Fizemos essa introdução para contextualizar o Jeep Compass, na versão Longitude 4×2 com motor 2.0 Tigershark a gasolina, que tivemos oportunidade de dirigir por alguns dias em Fortaleza. Em um país de ruas sofríveis, trânsito caótico e motoristas não muito cordiais, um veículo que proporcione silêncio e conforto para motorista e passageiros na cidade se revela um alento.

Destacamos aqui o fato do Compass que guiamos não ter tração nas quatro rodas para deixar evidente que, apesar do marca Jeep, tão tradicional na construção de veículos robustos para trilhas, este modelo, especificamente, é uma ótima indicação para o dia-a-dia no ambiente urbano.

Compass
Interior lembra o do Renegade

Na condução do carro, a primeira referência que se tem é ao “irmão” menor Renegade. Tanto na estética quanto na dirigibilidade, os dois carros têm certa semelhança. Mas o que chama a atenção no Compass, claro, é a generosidade do espaço interno, característica de um carro da sua categoria. Tanto na sensação quanto no espaço real, o modelo não decepciona.

Assim como o Renegade, o Compass segue trajetória de boa aceitação no mercado. No ranking da Federação Nacional da Distribuição de Veículos Automotores (Fenabrave), o modelo, lançado no fim do segundo semestre de 2016, já ocupa a 11ª posição em vendas. E não é difícil entender o desempenho: assim como o Renegade, ele vem com design e acabamento interno caprichados, a força da marca Jeep e opções para atender diferentes perfis de consumidores – além do motor a gasolina, por exemplo, o carro pode ser equipado com um a diesel e tração 4×4 – em um leque de opções bem similar ao do Renegade.

Mas voltando à versão que guiamos, o motor 2.0 é bom de torque e potência e, mesmo em altas rotações, extremamente silencioso para quem está na parte interna. Vale ressaltar esse detalhe do Compass – e que, acreditamos, deve ser um dos motivos para a boa impressão que causa nos consumidores brasileiros. Em um mercado repleto de carros com plásticos rígidos cobrindo painéis e portas, o Compass tem materiais mais nobres. Além do ruído menor, pela maciez das superfícies, há um claro efeito estético mais agradável.

A condução do Compass a gasolina na cidade, no entanto, é mais para suave do que nervosa. O carro não é de sair aos solavancos e a transmissão de seis velocidades faz as mudanças de marchas também de forma tranquila. Mas, como dissemos, isso no trânsito da cidade se traduz em conforto. Afinal, com tantos sinais e velocidade média que não passa de 30 km por hora, as pessoas precisam, mesmo, é dessa suavidade do Compass.

Compass

Conclusão: Compass Longitude 4×2 é boa opção de carro urbano

Em relação a itens de série, a versão Longitude do Compass é generosa: contamos, no site, da Jeep, mais de 60 componentes. Destacamos, entre eles, ar condicionado dual zone, câmera de estacionamento traseira, controles de estabilidade (ESC), tração e anti-capotamento, direção elétrica, Hill Start Assist, piloto automático, sistema de áudio com 6 alto falantes, USB e Bluetooth, sistema de áudio com tela de 8.4” touchscreen e comando de voz, sistema de monitoramento de pressão dos pneus, GPS e volante com acabamento em couro.

Como dissemos, a Jeep (ou a Fiat, no caso, já que a marca pertence a ela) parece ter tido a sensibilidade para chamar a atenção dos consumidores brasileiros, sempre tão acostumados com carros de acabamento sofrível e pouca tecnologia, com capricho nos detalhes. E assim como já havíamos notado nas versões do Renegade que tivemos oportunidade de guiar, foi isso que ficou mais evidente em nossa experiência com o Compass. Para quem busca um carro urbano silencioso, alto, com bom acabamento e confortável, ele é uma boa alternativa.

Preço da versão do Compass que guiamos

Obtido na site da Jeep, montado com os opcionais Kit Segurança e Pacote Premium): R$ 120.558,00

Kit Segurança
Air bag de joelhos para o motorista
Air bags laterais
Air bags de cortina

Pacote Premium
Acendimento automático dos faróis
Bancos em couro
Sensor de chuva
Retrovisor interno eletrocrômico
Sistema de som Premium Beats de 506 W
 

 

 

Check Also

VAMO

Prefeitura inaugura mais duas estações do VAMO, sistema de carros elétricos

O prefeito de Fortaleza, Roberto Cláudio, entrega hoje mais duas estações do Veículos Alternativos para …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *