Test-drive: Fiat Bravo 2016

bravo_blackmotion_0001

O Fiat Bravo sempre nos chamou a atenção para uma de suas características: É um modelo charmoso, com seu design de linhas longas e suaves. E na sua versão 2016, ele ganhou ainda mais detalhes que reforçam essa impressão. Uma barra cromada em forma de “V” no para-choque e novas molduras de lanternas e faróis, na dianteira, e algumas mudanças mais sutis na traseira, como para-choque redesenhado trazendo defletores de ar, lanternas com molduras pretas e spoiler traseiro são algumas delas.

bravo_blackmotion_0035

Após alguns dias guiando o Bravo, na versão Blackmotion, foi possível constatar também um modelo bastante silencioso e confortável. Seu tamanho de hatch médio 4,37 metros permite um conjunto de carroceria e suspensão agradáveis para suportar desníveis e buracos. E com os vidros fechados, quase não se ouve o motor ou os barulhos vindos do exterior.

bravo_blackmotion_0076

Em relação ao acabamento e ao design da parte interna, o modelo também se mostrou satisfatório. Materiais agradáveis ao toque, revestimento do painel emborrachado, ao invés de plástico duro, são alguns dos pontos positivos. Um apoio central para braço, rebatível e com porta-copos no banco traseiro é item de série de todas as versões. E no caso da versão Blackmotion, o interior é todo em preto e tem bancos em couro, resultando em um conjunto visualmente bem acabado.

Esse conjunto de características faz do Bravo um veículo bom para andar na cidade. Tem dimensões suficientes para garantir conforto, mas não é um carro difícil de estacionar ou manobrar. E não bastasse isso, a tecnologia dá sua ajuda: O modelo que guiamos, equipado com o os opcionais câmera de ré e sensor de estacionamento dianteiro, tinha um verdadeiro escudo anti-barbeiragens. Vale ressaltar, também, a levíssima direção elétrica.

bravo_blackmotion_0083

E falando em tecnologia, destaque também para o Uconnect, central multimídia controlada através de uma tela de 5 polegadas sensível ao toque. Ele agrupa funções de áudio, telefone e navegador (este último um opcional, presente no modelo que guiamos) e é bastante intuitivo e fácil de usar.

O motor do Bravo, 1.8 16V Flex com potência de 132/130 cv (etanol/gasolina), mostrou mais disposição sempre a partir de 2 mil rpm. No modelo que guiamos, o câmbio era o manual (a transmissão automatizada Dualogic Plus é um opcional). Para rodar na cidade, sem a procura por uma condução esportiva, esse conjunto agradou. O consumo dentro do perímetro urbano (registrado pelo computador de bordo), com gasolina no tanque, ficou em aproximadamente 6,8 km por litro.

Quando guiamos um modelo para relatar nossas impressões, um dos fenômenos mais emblemáticos do sucesso do seu design é a quantidade de comentários das pessoas, próximas ou não, sobre o carro. Alguns passam totalmente despercebidos. No caso do Bravo Blackmotion, aconteceu o contrário. Não faltaram observações sobre a beleza ou a imponência do modelo – mesmo não se tratando de um carro recente no mercado. Ponto para os designers da Fiat. Como conclusão, podemos dizer que, para quem prioriza tecnologia e design, o Bravo é uma opção que pode agradar.

Preço (montado no site da Fiat com os opcionais encontrados no veículo guiado) R$ 84.483

Ficha técnica

Motor
Número de cilindros 4 em linha
Cilindrada total 1.747,0 cm³
Taxa de compressão 11,2:1
Potência máxima 130 cv / 5.250 rpm (gasolina) 132 cv / 5.250 rpm (etanol)
Torque máximo 18,4 Kgfm / 4.500 rpm (gasolina) 18,9 Kgfm / 4.500 rpm (etanol)
Alimentação
Combustível Gasolina/Etanol
Freios
Dianteiro A disco
Traseiro A disco
Direção
Tipo Elétrica com pinhão e cremalheira
Diâmetro mínimo de curva 10,7 m
Rodas
Aro 7,0JX17” em liga leve
Pneus 215/45 R17
Dimensões
Peso em ordem de marcha 1.411 Kg
Comprimento 4.373 mm
Largura 1.792 mm
Altura (vazio) 1.488 mm
Distância entre-eixos 2.602 mm
Volume do porta-malas 400 litros
Tanque de combustível 58 litros
Desempenho
Velocidade máxima 191 km/h (gasolina) 193 km/h (etanol)
0 a 100Km/h 10,3 s (gasolina) 9,9 s (etanol)

Check Also

Carros elétricos

Célula de combustível, picape de resgate: os carros elétricos da Renault-Nissan

A Nissan e a Renault, empresas pertencentes ao mesmo grupo, têm empreendido louváveis esforços no …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *