Fonte da imagem: http://www.movisat.com.br/rastreamento-de-veiculos/

Rastreamento de veículos: veja como funciona, tipos de serviços e preços

Antes da popularização da telefonia celular, o serviço de rastreamento de veículos era feito apenas por satélite, o que o tornava inacessível para a maioria dos proprietários de carros de passeio. Seus maiores usuários eram empresas com grandes frotas, que usam veículos constantemente expostos e têm capacidade de arcar com custos mais expressivos.

Essa realidade, no entanto, mudou com o alcance crescente das antenas das operadoras de linhas móveis. Com a tecnologia GPRS e os aplicativos para celular, ficou bem mais prático e barato rastrear modelos de qualquer tipo. Basta instalar o dispositivo que irá se comunicar com a central e circular em áreas com sinal de telefonia.

De acordo com a empresa Hec Rast, os trajetos podem ser acompanhados tanto na web quanto através de um aplicativo para dispositivos móveis. O seu sistema também é capaz de gravar todos os dados dos trajetos para consultas.

Além do sistema GPRS e da localização por satélite, há outras opções de rastreamento no mercado. Um deles é o sistema híbrido, que combina o GPRS com o satélite. Segundo Adilberto Junior, proprietário da AJ3 Rastreamentos, outra opção é serviço fornecido pela empresa Vodafone, que usa um chip capaz de se comunicar com várias operadoras de telefonia. Nesse último, se faltar o sinal de uma empresa, ele se conecta ao de outra que esteja disponível.

Cada sistema usado para comunicação com o rastreador tem vantagens e desvantagens. O GPRS tem como principais atrativos o custo mais baixo que o de satélite e o fato de funcionar sem o risco de interrupção com barreiras físicas. Seu ponto fraco é o risco das chamadas áreas de sombra, nas quais não há sinal de telefonia (em regiões remotas, por exemplo).

Já o satélite, apesar da cobertura em qualquer ponto do planeta, tem como limitação a perda do sinal em caso de barreiras físicas (uma garagem toda fechada, por exemplo). O híbrido e o chip de várias operadoras são os que oferecem maior garantia de cobertura. No primeiro sistema, cada recurso pode atuar onde o outro apresenta limitações. E no segundo, a possibilidade combinar várias operadoras permite que o sinal de uma compense o das outras que estiver fraco.

Várias opções, de acordo com a necessidade

Os sistemas de rastreamento têm alternativas com diferentes serviços e custos, de acordo com o bolso e a demanda dos proprietários de veículos. Ricardo Teixeira, coordenador técnico da Rabelo Rastreamento e Sistemas, afirma que a opção mais simples consiste apenas no suporte para a polícia localizar o carro em caso de roubo. Na etapa seguinte, o cliente pode fazer o monitoramento dos trajetos pelo celular. Há aplicativos que podem, por exemplo, informar se o motor foi ligado ou se aconteceu uma batida.

Serviços mais sofisticados, explica Ricardo, são para o controle de frotas de empresas. Nesses casos, pode ser consultado o histórico dos deslocamentos, clientes de empresas de transporte podem obter informações sobre suas cargas e até um gerente de frota pode ser acionado para acompanhar um grupo de veículos.

Mitos e verdades sobre o rastreamento

A colocação de equipamento de rastreio em um carro 0 km, por uma empresa não autorizada pela fábrica, pode resultar em perda da garantia? De acordo com os entrevistados por Auto Blog Ceará, essa não é uma verdade absoluta. A Hec Rast, por meio de seus representantes, informou que “se a instalação do rastreador no carro seguir as normas e padrões do Conselho Nacional de Trânsito (Contran) e os equipamentos forem aprovados pelos órgãos de controle” isso não acontece.

Já Adilberto Junior admite existir o risco de que algumas marcas questionem a garantia,  caso encontrem algum equipamento não autorizado. “Mas até hoje nossos clientes nunca relataram nenhum problema desse tipo”, garante.

Ricardo Teixeira alerta para outra informação importante, na hora de contratar um serviço de rastreamento: se a promessa é de cobertura por satélite, é preciso que os equipamentos sejam dedicados. Existem em órbita vários satélites de empresas, cuja locação tem um custo alto. De acordo com ele, as opções por satélite dedicado são as mais caras e têm maior cobertura, funcionando inclusive em áreas remotas sem sinal de telefonia celular. “É preciso ficar atento e ver se o serviço é realmente via satélite”, aconselha Ricardo.

Preços (serviços básicos para automóveis, com monitoramento via aplicativos para dispositivos móveis ou web)

Rabelo Rastreamento e Sistemas
– Tipo de serviço: GPRS
Instalação do rastreador R$ 99,99
Mensalidade R$ 69,00

– Tipo de serviço: Satélite
Instalação do rastreador R$ 94,00
Mensalidade R$ 760,00

– Tipo de serviço: Híbrido (GPRS+satélite)
Instalação do rastreador R$ 125,00
Mensalidade R$ 799,00

Hec Rast
– Tipo de serviço: GPRS
Instalação do rastreador – diluída em mensalidades no primeiro ano
Mensalidade No primeiro ano, R$ 100,00 (o valor inclui parcela por instalação, compra do equipamento e serviço de rastreio). Após esse período, cai para R$ 60,00

AJ3 Rastreamento
– Tipo de serviço: GPRS
Instalação do rastreador R$ 130,00
Mensalidade R$ 59,90

– Tipo de serviço: Chip Vodafone
Instalação do rastreador R$ 130,00
Mensalidade R$ 65,00 a R$ 70,00

 

Check Also

Fancup

Fancup: Chevrolet faz promoção para levar torcedores a Londres

A Chevrolet do Brasil está com inscrições abertas para a Fancup, promoção que levará quatro …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *