Os carros do futuro no maior evento de tecnologia do mundo

Enquanto no Brasil a discussão ainda gira em torno de veículos a gasolina, álcool ou biodiesel, nos países desenvolvidos já se fala em carros autônomos e superesportivos elétricos. Na Consumer Electronic Show (CES 2016), maior evento de tecnologia do mundo realizado essa semana nos Estados Unidos, montadoras e empresas de inovação apresentam produtos que representam a perfeita união entre mecânica e chips de última geração. Veja um resumo do que os privilegiados participantes do CES puderam conferir ao vivo.

Volkswagen
A montadora alemã apresentou o veículo conceito BUDD-e, uma interpretação moderna da primeira Kombi. Com autonomia de rodagem de até 533 km, a van tem sistema de tração integral e potência total de 317 cv. Com baterias posicionadas no assoalho para otimizar espaço, o veículo tem como um dos pontos altos o ciclo de carga: é possível carregar até 80% da bateria em cerca de 30 minutos.

Van1
Design externo do BUDD-e

 

VW
Painel futurista da van elétrica

 

Fusioautonomo
Duas unidades de Fusion autônomos. É possível notar os sensores no teto dos modelos

Ford
A empresa anunciou novas tecnologias que incluem conexão do carro com dispositivos domésticos inteligentes, comunicação com drones para vistoria em áreas de emergência, avançados sensores para carros autônomos e sistemas que permitem controlar as funções do veículo remotamente.

A integração dos carros e casas inteligentes, com o acesso do sistema Ford SYNC a dispositivos domésticos de automação como Amazon Echo e Wink, foi outra atração levada pela montadora para o CES 2016. Através dos comandos de voz do veículo, será possível controlar luzes, termostatos, sistemas de segurança, TV e outros equipamentos de casa pela internet. Isso inclui, por exemplo, programar a porta da garagem para abrir quando o carro estiver a certa distância, junto com o acendimento de luzes.

Outra tecnologia nova da Ford é o SYNC Connect, criado em parceria com a 4G LTE, que permite dar partida, travar, destravar, checar o nível de combustível e localizar o veículo remotamente pelo smartphone. O sistema estreia em meados deste ano com o novo Escape e depois será oferecido em todos os veículos da marca na América do Norte. O objetivo é ter 20 milhões de veículos equipados com ele até 2020, usando conexão de alta velocidade da AT&T.

Para acelerar o desenvolvimento dos veículos autônomos a empresa está triplicando a sua frota de testes, para 30 Fusion Hybrid, que rodam em ruas dos estados da Califórnia, Arizona e Michigan. Entre outros avanços, esses veículos usam um novo tipo de sensor, chamado PUCK, que garante a precisão necessária para o mapeamento 3D em tempo real do ambiente ao redor do veículo.

faraday1
Interior do FFZERO1, com apenas um lugar

Faraday Future
Quem disse que carro elétrico não pode mostrar potência de superesportivo? O FFZERO1 (foto de capa desta matéria), conceito apresentado pela Faraday Future, lembra um batmóvel futurista e, segundo ela, foi concebido para ser um automóvel com “sexto sentido, para intuir as intenções e necessidades do motorista”. Sua integração com o smartphone do proprietário permite, por exemplo, fazer configurações remotas e personalizadas de seus sistemas, e visualizar dados em tempo real.

Segundo a Faraday Future, o assento do FFZERO1 foi inspirado no design das cabines da Nasa que abrigam os astronautas na gravidade zero, permitindo “sensação de leveza sem paralelo e reduzido nível de fadiga”.

Com sua carroceria em fibra de carbono desenhada para obter o máximo possível em aerodinâmica e um motor elétrico de mais de 1.000 cv, o FFZERO1 é capaz de acelerar de 0 a 100 km/h em 3 segundos e tem velocidade máxima superior a 300 km por hora. Detalhe: como bom conceito, ele não foi projetado para ser um veículo comum. Tem apenas um lugar e, do volante, o condutor tem a sensação de que está em uma nave espacial.

No vídeo abaixo, é possível conferir especificações sobre a arquitetura do modelo

 

Já nesse vídeo, dá para ter um pouco de noção do que o condutor sente quando está ao volante do carro

 

S3Sensor para carros autônomos
A Quanergy empresa de tecnologia do Vale do Silício, um dos principais centros de inovação dos Estados Unidos e do mundo, apresentou o S3, sensor para carros autônomos que usa a LiDAR (da sigla inglesa Light Detection And Ranging, algo como varredura e detecção por luz). De acordo com a empresa, o grande trunfo do seu produto (já existem outros sensores do tipo no mercado) é que ele é bastante compacto e tem preço acessível, o que o faz com potencial para “revolucionar a maneira como as montadoras projetam seus carros”.

Check Also

Ford anuncia investimentos para aumentar integração de carros e smartphones

A Ford está investindo em novos aplicativos para uso com o sistema de conectividade SYNC …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *