Pigalle: nova revenda da Citroën marca estratégia de crescimento da montadora

Um reforço na marca da Citroën e mais aproximação com os consumidores. Essas são algumas metas anunciadas pelos representantes da Pigalle, nova concessionária da marca que chegou este mês em Fortaleza. A promessa é de investimentos em publicidade, ações na internet e em redes sociais e eventos para aproximar a loja dos consumidores, melhorar a imagem dos produtos, divulgar que os carros da montadora não têm problemas com reposição de peças e aumentar o valor de revenda dos modelos.

“Estamos estruturados para chegar em Fortaleza fazendo a diferença”, garante Fred Galvão, superintendente da Pigalle (veja vídeo abaixo). Resultado de um investimento de R$ 4 milhões de reais, a nova loja fica no antigo endereço da Jac Motors em Fortaleza, na avenida Heráclito Graça, e tem showroom, oficina, comercialização de peças e área de seminovos. A concessionária, vale ressaltar, é nova na cidade, mas faz parte do grupo ADTSA, que já atua por aqui com as revendas Welle Motors, da BMW, e Silcar, da Chevrolet.

A chegada da nova concessionária da Citroën em Fortaleza através de um grupo que tem como característica ações mais intensivas e de proximidade com os clientes está inserida em um nova estratégia da montadora para o Brasil. Uma das principais metas é mostrar que eles têm boas condições de concorrer principalmente na relação custo-benefício com os modelos dos mesmos segmentos aos quais pertencem.

Pelo dois argumentos a Citroën tem a seu favor nessa empreitada. Em relação ao know-how para fazer carros robustos, a montadora foi conhecida mundialmente por vários anos pelo 2 CV, um carrinho popular produzido entre 1948 e 1990 que virou símbolo de praticidade, economia e durabilidade e vendeu mais cinco milhões de unidades. Já na relação custo-benefício, um dos seus modelos no Brasil, o bonito e bem equipado Aircross, é o carro mais em conta entre os SUVs compactos, atualmente.

Além disso, a montadora investiu em um motor 1.2 de três cilindros para o C3, que permitiu duas mudanças que têm interessado cada vez mais os consumidores brasileiros: lançamento de uma versão mais em conta para o modelo e mais economia de combustível sem muita perda de desempenho.

 

Manutenção, preço de revenda e qualidade

Segundo Edgard Alexandrino, gerente nacional de vendas da Citroën do Brasil, a meta da montadora é garantir, em 2016, a mesma média de vendas do ano passado, mesmo em um cenário de expectativa de queda de 19%, considerando todo o mercado de veículos nacional. Para isso, foram implantadas medidas como o custo fixo de R$ 365,00 para as três primeiras revisões do C3 e Aircross (o preço tem valor simbólico, equivale a R$ 1 por dia considerando todo o ano) e os programas Confiance e Advisor.

O Citroën Confiance prevê garantia de um ano para motor, câmbio, parte elétrica e sistema de injeção dos seminovos vendidos nas lojas (sejam eles da montadora ou não), com revisão de 90 itens. Edgard ressalta que um dos principais objetivos é aumentar o valor de revenda dos carros.

Já o Citroën Advisor é, talvez, a maior aposta da Citroën na sua imagem. O serviço prevê, por exemplo, a exposição de opiniões dos consumidores sobre os serviços e os carros e deverá ser implantado em todas as concessionárias até novembro próximo. Hoje, ele funciona em 30 revendas. “Para ganhar mais confiabilidade, vamos investir em três pilares: melhor custo de manutenção, maior preço de revenda e serviços com qualidade”, afirma.

Check Also

Feirão de blindados

Sucesso de feirão de blindados leva a mais uma edição do evento

O clichê de que é nas crises que se criam oportunidades materializou-se em um evento …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *