Cobalt 2017
Chevrolet Cobalt Elite

Test-drive: Novo Cobalt manteve boas características e ficou mais bonito

Por itens como espaço interno, conforto e confiabilidade, o Cobalt se mostrou, desde quando chegou ao mercado, em 2011, uma boa opção no segmento de sedans compactos (aquele que fica imediatamente abaixo dos médios como Corolla, Civic e Sentra). E os consumidores perceberam isso: não é à toa que ele divide com o Honda City a liderança do mercado. Ficou em segundo lugar, em 2015, e no acumulado de 2016 aparece à frente do seu rival.

Com a nova versão, a GM mostrou que teve sensibilidade para perceber que os consumidores desse segmento desejam não só um carro com as qualidades que enumeramos, mas um design que lhes confira mais status. O novo Cobalt manteve suas boas características e ficou mais bonito, com uma frente que lhe deixa mais próximo do Cruze e uma traseira mais harmoniosa.

Tivemos oportunidade de guiar a versão de entrada LTZ (a outra opção é a top de linha Elite) equipada com o pacote de opcionais R7S, que inclui itens como sensor de estacionamento traseiro, bancos com revestimento parcial em couro, transmissão automática de seis velocidades e tecnologia OnStar, entre outros.

A primeira impressão que o carro passa é de que, mesmo sem os opcionais que citamos, ele é um modelo que agrada quem busca mais sofisticação, mesmo se tratando de um compacto. Tem bom espaço interno, design agradável tanto externa quanto internamente, um generoso porta-malas de 563 litros (27 litros a mais que o concorrente direto da Honda) e traz conforto e silêncio interno dignos da tradição que é marca da Chevrolet desde modelos históricos como Opala e Monza.

O motor 1.8, combinado com a transmissão automática de seis velocidades que equipavam o modelo que guiamos, mostra uma boa relação com a carroceria. O carro é ágil, responde bem ao acelerador e vibra pouco mesmo em altas rotações. O silêncio do habitáculo também chama a atenção.

Um dos itens que mais agradou foi a presença do MyLink, sistema de conectividade (de série em todos os modelos) que permite a interação com aplicativos do celular. Uma tendência irreversível do mercado, a comunicação entre smartphones e veículos encontra no sistema do Cobalt um bom exemplo. Destaque para a tela de 7 polegadas que mostra sensibilidade para o deslizar dos dedos, o que a aproxima dos visores dos telefones.

Outro recurso que merece destaque é o On Star, também um item de série do novo Cobalt. À semelhança do que já acontece em outros países, como os Estados Unidos, ele é um sistema que conecta o carro a uma central de serviços. Entre eles estão emergência, segurança, navegação e conectividade. Através de uma ligação por uma linha celular embarcada no carro, o motorista pode, por exemplo, perguntar à central onde fica o restaurante mais próximo de onde ele está. Ele também tem a possibilidade de solicitar assistência mecânica, elétrica ou médica em caso de emergência (veja vídeo abaixo com Alexandre Gomes, da revenda Dafonte, sobre o funcionamento dos dois serviços).

https://youtu.be/xjUr9rlmkwA

Tivemos oportunidade de usar o serviço algumas vezes. Para além da novidade, ele se mostrou bastante útil, não só no quesito conveniência de achar serviços, mas em relação à segurança – componente cada vez mais precioso na rotina dos brasileiros. Como promoção, a Chevrolet oferece o On Star gratuitamente por um ano para os compradores do Cobalt. Após esse período, será definido se haverá alguma cobrança e, se houver, qual será o valor mensal.

Em nossa experiência, pudemos comprovar que a Chevrolet acertou a mão no novo Cobalt, melhorando o carro onde ele precisava para ficar mais em sintonia com o mercado, que era o design, e conservando suas boas características. A única observação fica não para o carro, mas para a montadora, que resolveu destinar a versão com motor 1.4, que existia no modelo anterior, apenas para aplicações específicas, como frotistas e taxistas. Se ela reverter essa decisão, acreditamos que muitos compradores irão agradecer.

Preço do Cobalt que guiamos (LTZ com pintura sólida e o pacote de opcionais R7S) R$ 66.990,00

Check Also

Carros elétricos

Célula de combustível, picape de resgate: os carros elétricos da Renault-Nissan

A Nissan e a Renault, empresas pertencentes ao mesmo grupo, têm empreendido louváveis esforços no …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *