Carros híbridos e elétricos: veja opções que temos no Brasil

Depois de conquistarem boa parte do mundo, os carros elétricos e híbridos começam a se tornar uma promessa mais próxima dos consumidores no Brasil. No fim do ano passado, o Governo Federal tomou decisões que podem estimular as vendas desses modelos tão necessários para melhorar o ar de nossas cidades. Foi zerado o imposto de importação, cuja alíquota era de 35% para os elétricos, e mantido o sistema que beneficia os híbridos com alíquotas que variam de 0 a 7%, de acordo com o modelo.

Só para informação, a diferença entre os elétricos e os híbridos é que estes últimos funcionam com uma combinação de motores elétricos com um movido a combustível fóssil. Esse sistema faz com que eles consumam e poluam menos que os veículos convencionais. Listamos a seguir as opções de híbridos disponíveis hoje no mercado brasileiro de marcas que têm concessionárias em Fortaleza. Também falamos do único elétrico à venda hoje, o BMW i3, e duas possíveis opções que podem chegar para nós a médio prazo: o Nissan Leaf e o Renault Twizy.

Como os híbridos disponíveis são modelos de categorias diferentes, eles não competem entre si. Por isso, listamos as informações mais importantes para quem deseja comprar um carro ecologicamente correto e que ande bem (independentemente de outros fatores): potência total resultante da combinação dos dois tipos de motores, consumo e preço. Vale ressaltar que todos os modelos do nosso mercado são próximos de versões top de linha, por isso são equipados com recursos como câmbio automático, ar condicionado e direção elétrica ou hidráulica, entre outros.

 
FusionFord Fusion

Preço
R$ 144.600,00

Potência combinada total
190 CV

Consumo (km/l)
16,6 – cidade
15,1 – estrada

Ao lado do Prius, o Fusion é o modelo com mais tempo de mercado brasileiro: é comercializado desde 2010. Com muitos itens de série de conforto, segurança e tenologia (todos os de série da versão Titanium 2.0 EcoBoost), ele é o segundo híbrido mais “barato” do mercado, perdendo apenas para o modelo da Toyota. Uma das características que chama a atenção nele é a potência combinada total, de 190 CV.

 
PriusToyota Prius

Preço
R$ 109.000,00

Potência combinada
134 CV

Consumo (km/l)
17 – cidade
18,5 – estrada

A quarta geração do modelo foi apresentada no ano passado, mas a expectativa é de que chegue ao Brasil apenas no meio do ano. A Toyota é uma empresa conhecida em todo o mundo por lançar produtos robustos, racionais e acessíveis. O Prius segue essa tradição: mesmo importando o carro e enfrentando todas as dificuldades já conhecidas do mercado brasileiro, a montadora consegue torna-lo o híbrido mais “barato” do País.

 
LexusLexus CT200

Preço
Modelo de entrada R$ 141.000,00
Versao Luxury R$ 162.000,00

Potência combinada
136 CV

Consumo
14,3 – cidade
15,7 – estrada

 

Se você enxerga uma leve semelhança entre esse modelo e o Prius, é provável que não seja coincidência. A Lexus é uma divisão de veículos de luxo da Toyota. A despeito desse detalhe, até que o CT200 não é um modelo de preço proibitivo. A sua versão de entrada chega a ser mais barata que o Fusion, carro que, apesar de sofisticado, não faz parte de nenhuma linha especial da Ford.  A principal promessa do CT 200 é entregar ao consumidor um veículo ecologicamente correto, mas com todo o luxo e sofisticação que a Toyota pode fornecer.

 
PHEVMitsubishi Outlander PHEV

Preço
R$ 198.990,00

Potência combinada
200 CV

Consumo
53 km/l

Como dissemos, nossa lista não expõe modelos que concorrem entre si. No caso do Outlander, vale ressaltar que ele é um grande rival de sua versão a diesel: a diferença entre a versão híbrida e seu “irmão” a diesel é 19 mil reais. Não é um valor a ser desconsiderado, mas equivale a cerca de 10% do valor dos dois carros, o que para um consumidor com esse poder aquisitivo não seja tão significativo. E o híbrido tem a seu favor um grande atrativo: a Mitsubishi afirma que o veículo faz impressionantes 53 km com um único litro de combustível. Principalmente para quem roda muito, o ganho total pode ser grande, em alguns anos. De todos os modelos que listamos aqui, essa é a marca mais relevante de consumo. Outro detalhe interessante é que as baterias do PHEV podem ser carregadas em uma tomada – um sistema conhecido como plug-in. Isso dá mais autonomia para o motor elétrico, que não fica dependendo apenas da carga que recebe do motor a combustão ou do sistema de freios.

 

i8BMW i8

Preço
R$ 800.000,00

Potência combinada
357 CV

Consumo (km/l)
47,6

Nesse modelo, encerra-se qualquer discussão racional e entra só a paixão. Custando uma cifra que está mais perto que longe de 1 milhão de reais, o i8 é para consumidores mais excêntricos e endinheirados, um superesportivo que pode ser considerado uma daqueles indicadores de tendência, mostrando que veículos de alto desempenho não precisam ser beberrões e poluidores. Alguns de seus atributos são a capacidade de acelerar de 0 a 100 km/h em 4,4 segundos, a célula de passageiros constituída por um composto de fibra de carbono (cerca de 50% mais leve do que o aço e cerca de 30% mais leve do que o alumínio, porém igualmente estável e resistente, segundo a BMW) e motor a combustível de 1,5 litro com turbo e apenas três cilindros. O i8, vale ressaltar, também tem o sistema plug-in de carga da bateria.

 

i3
BMW i3

Elétricos: uma promessa
Hoje, o único carro elétrico à venda no mercado brasileiro é o BMW i3, pelo preço de R$ 180 mil na versão mais em conta (há outra com mais itens de sofisticação por R$ 190 mil). Com a redução da alíquota de importação, no entanto, outros dois podem chegar a médio prazo por aqui: o Nissan Leaf e o Renault Twizy.

O primeiro já circula, em fase experimental, em programas de taxis do Rio de Janeiro e de São Paulo. Segundo a Nissan, há planos de produzir o carro no Brasil ou incrementar as vendas com a redução do imposto de importação, mas por causa das turbulências da economia e da grande variação que o dólar vem apresentando, ainda não foi possível definir qualquer medida nesse sentido, nem um preço para o modelo.

Leaf
Nissan Leaf

 

 

Twizy
Renault Twizy

Já o Twizy foi beneficiado por uma resolução do Conselho Nacional de Trânsito (Contran) que o classifica como quadriciclo, o que permite seu emplacamento e sua homologação. O carrinho minúsculo leva apenas duas pessoas e, como foi considerado quadriciclo por aqui, infelizmente só tem autorização para rodar em perímetros urbanos. Mesmo assim, não deixa de ser uma esperança para nós. Na Europa, o Twizy custa pouco mais de 7 mil euros. Será que chegaria no Brasil por aproximadamente 30 mil reais? Não é tão barato para um quadriciclo, mas seria um valor que o tornaria relativamente acessível.

Check Also

Fusion Police Responder

Ford lança Fusion Police Responder, híbrido para uso pela polícia norte-americana

A Ford apresentou nos Estados Unidos o seu primeiro carro híbrido desenvolvido especialmente para perseguições …

13 comments

  1. O Twizy quando sera comercializado no Brasil?

  2. Comentário…Já tem venda no Brasil

  3. ta fabricando no brasil q ue carro marcio

  4. Halex, 11 de janeiro de 2017

    Halex 11 de janeiro de 2017.

    Levando em consideração tudo que já li, é possível dizermos que existem modelos para todas a faixas de renda e gostos. Só espero que a POLITICAGEM, não venha interferir e prejudicar o CONSUMIDOR, como sempre aconteceu no passado recente. O governo deve regulamentar sem ATRAPALHAR. Eu, não vejo a hora de comprar uma carro elétrico.

  5. Carlos Eduardo T. Lorey

    Ha anos estou interessado em comprar um carro elétrico (puro) somente para circular na cidade (ida e volta ao trabalho,compras, lazer etc..) mas até hoje não encontrei nada que fosse satisfatório, tamanho, prêço etc…
    A ideia é resolver problemas de espaço, economia, ruídos, poluição e praticidade.
    Parece que para o nosso governo, nada disso importa. Gasta-se milhões com divulgação de campanhas para que a população se esforce ( cono se já não estivessemos carecas de saber dessa necessidade ) no sentido de preservarmos o meio ambiente etc…etc…; Mas e o governo, o que tem feito para facilitar a importação (já que não são ainda produzidos no Brasil) desses veículos elétricos tais como carros, pick ups , caminhões leves e motos que já circulam pela Europa, Estados Unidos, Canadá, Japão, Australia, China e por aí vai ?
    Qual será realmente o interesse do nosso Governo?? Melhorar o pais ou manter o atraso ? Porque a mídia se cala ? Porque manter a Petrobras aumentando a prospecção e extração da energia suja ao invés de investir nessa tecnologia Limpa.

  6. dirigi um toyota prius nos EUA de maimi a boston ida e volta e fantastico naquelas estradas planas e perfeitas o carro anda praticamente no eletrico acredito que gaste um terco do a gasolina.Gerando so um terco da poluição .Acho que e uma questao que deve ser analisada pelo governo pois se nossos carros fossem hybrid o consumo de combustivel no pais sera muito menor e a polução tambem refletido no nosso custo de vida.

  7. Qual a vida útil das baterias desses carros?

  8. O prius anda somente com motor elétrico a certa velocidade.

  9. A verdade e que para a maioria dos brasileiros, se vendem carrocas maquiadas de carro. Caros beberroes, e que nao ha luxo. Tudo para beneficio da “cadeia produtora de petroleo”. Os que se enriquecem com esta cadeia nao vao deixar que se invista em veiculo limpo. Acorda povo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *